Azeite Puro

Carrinho de Compras (0)

subtotal

em até 6x sem juros de

Carrinho de Compras (0)

subtotal

em até 6x sem juros de

Produção de azeite extravirgem deste ano deve ser a maior do estado

Crescente nos últimos anos, o plantio de oliveiras e a produção de azeite extravirgem vêm se consolidando como uma das áreas mais promissoras da agricultura gaúcha. Nesta sexta-feira (15), o governador em exercício, Ranolfo Vieira Júnior, prestigiou a 8ª Abertura Oficial da Colheita da Oliva, na propriedade rural Olivais da Fonte, no município de Formigueiro.

A força do empreendedorismo gaúcho é um dos principais motivos para a expansão do plantio de oliveiras. Ranolfo Vieira Júnior citou a necessidade de diversificar as culturas e destacou a coragem de quem investe, mesmo em um cenário de crise fiscal. “A colheita da oliva simboliza exatamente essa garra dos empreendedores”, elogiou.

Nos últimos anos, o investimento privado na implantação de olivais e viveiros e na instalação de fábricas de azeite no Rio Grande do Sul passou dos R$ 100 milhões, gerando mais de mil empregos na metade Sul. O RS é o estado com maior área e perspectiva para a cultura no Brasil. Considerando-se que mais de 99% do azeite e das azeitonas em conserva consumidos no país são importados, o investimento no setor é promissor e o desafio, atualmente, é aumentar a produção. O Brasil é o segundo maior importador de azeite de oliva do mundo, atrás apenas dos Estados Unidos, e a produção nacional corresponde a apenas 0,3% do consumo brasileiro.

Com dez unidades agroindustriais extratoras de azeites operando no RS, a previsão para a safra de 2019 é positiva. Estima-se que será a maior colheita de todos os tempos, tanto no estado como no Brasil, com produção de cerca de 160 mil litros de azeite, superior aos 58 mil litros de 2018.

Para o presidente do Instituto Brasileiro de Olivicultura (Ibraoliva), Eudes Marchetti, o inverno frio e a primavera equilibrada contribuíram para a supersafra deste ano no RS, a maior de todos os tempos. “Em escala comercial, estamos há menos de 10 anos. A oliveira no Brasil está ainda pré-adolescente e temos muito a aprender”, explicou. Além da quantidade, a qualidade das azeitonas possibilita a produção de um dos azeites mais puros do mundo.

Para amplificar a produção de uma área com futuro promissor, Marchetti destacou a necessidade de maior investimento em pesquisas e cursos técnicos sobre olivicultura. O Ibraoliva estima que, até 2025, o Brasil atinja 20 mil hectares plantados.

Estado fomenta cultivo da oliva

O Estado, por meio da Secretaria da Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural (Seapdr) tem participado ativamente no desenvolvimento do setor. Em 2005, a secretaria financiou os primeiros pomares, fornecidos a produtores de Caçapava do Sul. Desde então, a área cultivada no RS vem apresentando uma curva ascendente – de 80 hectares para 4,5 mil hectares. Cerca de mil desses hectares estão em idade produtiva. A metade Sul do estado concentra a maioria dos olivais – Canguçu, Pinheiro Machado, Encruzilhada do Sul, Cachoeira do Sul, Caçapava do Sul, Santana do Livramento, Bagé, Barra do Ribeiro e Sentinela do Sul.

O secretário da Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural, Covatti Filho, destacou que "o papel da secretaria é ficar ao lado do produtor, sem atrapalhar, reforçando a importância do agronegócio para o desenvolvimento econômico do RS."

Para consolidar a olivicultura como um setor sustentável e competitivo, o governo do Estado criou, em 2008, o Grupo Técnico da Olivicultura. Em 2015, foi lançado o Programa Estadual de Desenvolvimento da Olivicultura (Pró-Oliva), cujo objetivo é intensificar a cooperação e as ações envolvendo instituições estaduais, federais, municipais e iniciativa privada.

onde comprar telefone54 3452.2522

venda puro na

sua loja

Azeite Puro © 2019 - TODOS OS DIREITOS RESERVADOS
cnpj 26.396.103/0003-78
DESENVOLVIDO POR Triacca Design Digital